18 de janeiro de 2012

Religiões , linhas sagradas.

Religiões , linhas sagradas.

Motivados pelo desejo de transcendência e no sentimento da espiritualidade, os homens criaram as religiões para explicar a realidade, a vida e a morte. Conheça no que se parecem e no que diferem as principais religiões da história humana.
por Edward Pimenta Jr.
                                                             
                                                     
Culto de origem africana no Brasil (1700 d.C.), é um resumo de várias religiões trazidas pelos negros, que incorpora elementos ameríndios, do catolicismo popular e do espiritismo. Cada entidade – orixá, exu ou erê – tem suas cantigas e suas danças.

                                                       
Os negros escravizados na América foram separados de suas tribos. Tradições religiosas se misturaram entre si e com a influência européia e indígena, dando origem a cultos que variam de acordo com a região. No Brasil, Xangô, Tambor de Mina e Babaçuê são alguns deles
                                               
Baseado em uma história sagrada que começa com a escolha do povo por Deus, crê que, por meio desse povo, Deus beneficiará todas as nações. A Torá coincide com o Antigo Testamento cristão e muitos elementos judaicos aparecem no islamismo
                                                            
Complexa mitologia que remonta aos 3000 a.C., influenciou todo o Mediterrâneo e sobreviveu nos cultos cristãos. Os deuses gregos tinham atributos humanos, dos excessos de Dionísio, deus do prazer, ao rigoroso ascetismo dos que buscavam a purificação
A umbanda é praticada em terreiros desde o início do século XX e tem caráter sincrético. O orixá, chamado santo, incorpora-se no pai ou mãe-de-santo, através dos quais fala com as pessoas
                                            
A Igreja Presbiteriana surgiu na Europa (1546 d.C.), sob inspiração calvinista. Foi muito difundida entre os primeiros missionários nas colônias norte-americanas, deixando suas influências na formação dos EUA
                            

É a religião mais difundida no mundo, com cerca de 2 bilhões de fiéis. Os cristãos crêem no caráter divino da revelação de Jesus, na existência de um Deus criador único em três pessoas. A Bíblia cristã acrescenta ao texto judaico o Novo Testamento. As primeiras igrejas surgiram como comunidades fundadas pelos apóstolos (54 d.C.)
                                           
Surgidos no último milênio a.C , influenciaram a criação dos Estados. Estabeleceram livros sagrados, códigos de leis e verdades absolutas. Baseiam-se na crença em um Deus-criador e num messias por ele enviado à Terra para conduzir os homens
Candomblé

Sincretismos afros

Judaísmo

Religião grega.

Umbanda.

Presbiteriana.

Cristianismo.

Monoteísmo.

Politeísmos
                                            
Pinturas e esculturas representam deuses criadores e destruidores. As religiões mesopotâmica e nórdica utilizaram a forma humana para representá-los. A babilônica foi marcada pelo culto de deuses-animais. Os deuses astecas e maias comandavam a agricultura. Os romanos cultuavam deuses de guerra e prosperidade. Na Pérsia, o masdeísmo deu origem ao primeiro monoteísmo, o zoroastrismo
                                               

Surgem nos EUA, no século XX, e destacam os poderes de cura do Espírito Santo. Cristã do Brasil, Assembléia de Deus, Evangelho Quadrangular, O Brasil para Cristo e Deus é Amor são as principais igrejas pentecostais no Brasil
                                            
Rompe com a hierarquia de Roma (1517 d.C.) em nome da primazia da Bíblia sobre a tradição. Luteranos, calvinistas e anglicanos crêem na salvação pela graça de Deus mediante a fé, não pelas obras
                                                            
Após romper com os cristãos de Roma (1054 d.C.), mantém-se fiel à mensagem primitiva do cristianismo. Valoriza a liturgia e é rigorosa nos preceitos morais
Pentecostais

Protestantismo

Igreja ortodoxa

Islamismo.
Considera Maomé o último dos profetas e afirma que somente a mensagem transmitida a ele por Deus se conserva intacta (622 d.C.). O Alcorão versa sobre a vida familiar, política e jurídica da comunidade. Mantém aspectos comuns com o judaísmo e o cristianismo
Catolicismo

                                                       
Do núcleo fundado por Pedro em Roma, originou-se todo o cristianismo no Ocidente, que, posteriormente, foi dividido em arquidioceses, dioceses e províncias eclesiásticas, em comunhão com a Sé Romana, a partir dos anos 70 d.C.
Religião egípcia.

Adoravam a figura de deuses em forma de animais (3000 a.C.). Acreditavam na vida depois da morte. Para os egípcios, o mundo surgiu de um caos oceânico que ameaçava voltar a tragá-lo
                                                              

São as mais antigas do mundo e a primeira etapa da evolução do pensamento religioso (antes de 4000 a.C). Não possuem base escrita. Deus está no sol, na lua, no vento e nas forças da natureza. Animismo, fetichismo, xamanismo e totemismo estão presentes em rituais ao ar livre, onde os antepassados são cultuados

                                                             
Um dos desdobramentos atuais do hinduísmo (1966 d.C.), o movimento está baseado na devoção a Vishnu ou Krishna. Praticam a repetição de mantras, que busca o fim das ansiedades mentais, o desenvolvimento da consciência e o amor puro a Deus
                                                       
A sobrevivência do espírito após a morte e a reencarnação são as bases da doutrina, que surgiu na França e se expandiu pelo mundo a partir da publicação de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec (1857 d.C.)
                                                            

Inspirado nos ensinamentos de Siddharta Gautama, o Buda (600 a.C.), busca a realização plena da natureza humana e a criação de uma sociedade perfeita. A existência é um ciclo contínuo de morte e renascimento, no qual vidas presentes e passadas estão interligadas
                                                      
Baseado nos textos Vedas, abrange seitas e variações monoteístas e politeístas, sem um corpo único de doutrinas. Estabeleceu as bases para outras correntes religiosas com o budismo e o jainismo. É considerada a terceira fase do bramanismo
                                                            
Baseadas em revelações de seres iluminados, vêem o universo como emanação de uma força suprema. Crêem em reencarnação e na evolução espiritual por meio de um esforço íntimo, que inclui meditação e controle dos impulsos e emoções
                                                      
Criada por Masaharu Taniguchi (1930 d.C.), promove graças e curas. Crê que fatos bons ou ruins dependem da atitude mental
                                                             
Durante anos a fraternidade mística viveu em sigilo. Com a abertura (1909 d.C.), construiu uma sede mundial nos Estados Unidos e de lá irradia o conceito rosa-cruz do cosmos em cursos por correspondência e livros
                                                        

Resgatam símbolos e mitos de diversas religiões, mas estabelecem a crença monista de um substância única que permeia todo o universo. Seus ensinamentos são fruto das experiências de seres elevados. Embora existam em todos os períodos históricos, tornam-se comuns a partir do século XVIII
Religião nacional do Japão, surgida por volta de 700 a.C., de origem chinesa, formou-se antes do budismo e não tem fundador, escritura sagrada ou dogmas. Os espíritos dos antepassados são como deuses tutelares da família ou do país, por isso os ritos fúnebres são importantes

Narra-se que Leonardo Boff, num intervalo de uma conversa de mesa-redonda sobre religião e paz entre os povos, perguntou ao Dalai Lama:
Santidade, qual a melhor religião?
O teólogo confessa que esperava que ele dissesse: É o budismo tibetano. Ou são as religiões orientais, muito mais antigas que o cristianismo.
O Dalai Lama fez uma pequena pausa, deu um sorriso, olhou seu inquiridor bem nos olhos, desconcertando-o um pouco, como se soubesse da certa dose de malícia na pergunta, e afirmou:
A melhor religião é a que mais te aproxima de Deus. É aquela que te faz melhor.
Para quem sabe sair da perplexidade diante de tão sábia resposta, Boff voltou a perguntar:
O que me faz melhor?
Aquilo que te faz mais compassivo; aquilo que te faz mais sensível, mais desapegado, mais amoroso, mais humanitário, mais responsável...
A religião que conseguir fazer isso de ti é a melhor religião...
Boff confessa que calou, maravilhado, e até os dias de hoje ainda rumina a resposta recebida, sábia e irrefutável.
O Dalai Lama foi ao cerne da questão: a religião deve nos ser útil para a vida, como promotora de melhorias em nossa alma.
Não haverá religião mais certa, mais errada, mas sim aquela que é mais adequada para as necessidades deste ou daquele povo, desta ou daquela pessoa.
Se ela estiver promovendo o Espírito, impulsionando-o à evolução moral e estabelecendo este laço fundamental da criatura com o Criador - independente do nome que este leve - ela será uma ótima religião.
Ao contrário, se ela prega o sectarismo, a intolerância e a violência, é óbvio que ainda não cumpre adequadamente sua missão como religião.
O eminente Codificador do Espiritismo, Allan Kardec, quando analisou esta questão, recebeu a seguinte resposta dos Espíritos de luz:
Toda crença é respeitável quando sincera, e conduz à prática do bem. As crenças censuráveis são as que conduzem ao mal.
Desta forma, fica claro mais uma vez que a religião, por buscar nos aproximar de Deus, deve, da mesma forma, nos aproximar do bem, e da sua prática cotidiana.
Nenhum ritual, sacrifício, nenhuma prática externa será proveitosa, se não nos fizer melhores.
Deveríamos empreender nossos esforços na vida para nos tornarmos melhores.
Investir em tudo aquilo que nos faz mais compreensivos, mais sensíveis, mais amorosos, mais responsáveis.
A melhor Doutrina é a que melhor satisfaz ao coração e à razão, e que mais elementos tem para conduzir o homem ao bem.
                                              
                                                                
Gandhi afirmava que uma vida sem religião é como um barco sem leme.
Certamente todos precisamos de um instrumento que nos dirija. Assim, procuremos aquela religião que nos fale à alma, que nos console e que nos promova como Espíritos imortais que somos.
Transmitamos às nossas crianças, desde cedo, esta importância de manter contato com o Criador, e de praticar o bem, acima de tudo.

Religiões panteístas

Hare krishna

Espiritismo

Budismo

Hinduísmo.

Religiões orientais

Seicho-no-ie

Rosa-cruz

Neopanteistas

Xintoísmo.

Qual a melhor religião.

Nenhum comentário:

Postar um comentário